FISK •  Praça da República | -



          Personalizado | PPT


            CURSOS

                 Inglês

                  Espanhol

                 Português

                  Informática

                  Personalizado | PPT



              Pre-Matricula

             


          Um método exclusivo para você aprender no seu ritmo e do seu jeito.


          Personal Programed Teaching


          O Personal Programed Teaching, ou Ensino Personalizado é uma outra opção de aprendizado no qual, apesar das aulas serem
          ministradas em grupo, os alunos recebem acompanhamento individualizado do professor.

          Uma das principais vantagens deste programa de ensino é que o rendimento e progresso do aluno dependem dele mesmo, isto é,
          ele não tem que se preocupar em seguir o mesmo ritmo de aprendizado de seus colegas. O aluno deve apenas respeitar uma
          carga horária mínima para que possa cumprir todas as etapas das lições.

          INDICADO PARA ALUNOS QUE:

          Desejam terminar o curso mais rapidamente;

        • Apresentam dificuldades;
        • Precisam perder aulas frequentemente;
        • Não tem tempo de estudar fora da escola;
        • São tímidos;
        • Não podem estudar nos horários disponíveis de grupos regulares do curso.

          Vantagens para os alunos

          • Nunca perdem uma explicação;
          • Podem utilizar todos os CDs;
          • Ouvem e falam mais frequentemente;
          • Podem revisar qualquer lição;
          • Podem antecipar ou adiar provas se necessário.


          Características

          • Níveis diferentes – esquema de rodízio;
          • Não é auto-aprendizagem nem aula particular;
          • É tão completo quanto o curso regular.


          A Fisk oferece Cursos Personalizados de Inglês, Espanhol e Português para Brasileiros.


          Tópicos recentes

          Qual o significado do Thanksgiving, o dia de Ação de Graças?

          Um grupo de peregrinos deixou a Inglaterra para procurar liberdade religiosa e depois de uma viagem difícil de mais de 60 dias,
          eles finalmente desembarcaram nas praias áridas de Plymouth, Massachusetts, em 21 de dezembro de 1620.
          Os peregrinos eram despreparados e mal equipados para vencerem as dificuldades da vida selvagem. Durante o primeiro inverno
          na nova terra, eles sofreram muito. A falta de comida,o árduo trabalho e o rigoroso inverno mataram quase metade deles. Para a
          sorte dos peregrinos, alguns índios lhes ensinaram a caçar, pescar e cultivar plantas nativas, como o milho.
          Quando a primeira boa colheita aconteceu, o governador William Bradford achou apropriado agradecer a Deus com uma
          comemoração especial e também decidiu convidar seus amigos índios para participar da festa de Ação de Graças.
          O dia de Ação de Graças é o feriado mais antigo e mais puramente americano. Ele é comemorado por quase todos os americanos.
          Este feriado de quatro dias é especialmente importante para reuniões familiares. Os americanos viajam para ver seus familiares
          neste feriado mais do que em qualquer outro. De onde vem a expressão Halloween?

          De onde vem a expressão Halloween?

          O Halloween originou-se há mais de 2000 anos onde agora é a França e as Ilhas Britânicas. O povo que lá habitava, chamado celtas,
          costumava comemorar a mudança das estações com festivais e rituais religiosos.
          Os celtas acreditavam que na noite de 31 de outubro os espíritos saíam e se dirigiam aos moradores para serem alimentados. Eles,
          então, deixavam comida do lado de fora de suas casas, esperando que os espíritos não lhes fizessem mal.
          Com a passar do tempo, os celtas converteram-se ao Cristianismo. A nova religião estabeleceu que 1 de novembro seria o dia de
          Todos os Santos e a noite de 31 de outubro seria "All Hallow's Eve" (véspera do dia de Todos os Santos), que foi posteriormente
          simplificado para Halloween.
          Para as crianças, este é um feriado alegre e excitante. Nesta ocasião, elas usam fantasias de fantasmas, máscaras, chapéus de
          bruxa e carregam lanternas feitas de abóboras. Elas também saem em grupos, batendo nas portas das casas onde já são esperadas
          pela maioria das pessoas. As crianças dizem: "Trick or treat" (travessura ou doce), e a pessoa que as atende à porta dá a cada criança
          um doce – "treat". Se elas não receberem nenhum doce ou presente, o morador receberá um castigo – "trick", em forma de brincadeira.
          Por que o dia da independência americana é comemorado exatamente em 4 de julho?

          Por que o dia da independência americana é comemorado exatamente em 4 de julho?

          Tudo começou em 1607. Naquele ano, um pequeno grupo de colonizadores fundou a primeira colônia inglesa permanente na América.
          Posteriormente, 13 colônias se espalharam pela costa Atlântica, todas elas sob o domínio do rei da Inglaterra. Quando este resolveu
          cobrar impostos dos colonizadores, muitos recusaram-se a comprar os produtos tributados e alguns começaram a falar a respeito de
          mais poder para governarem-se.
          Em junho de 1776, foi formulada a Declaração da Independência para proclamar a separação das 13 colônias americanas da Inglaterra.
          Escrita principalmente por Thomas Jefferson e assinada pelos membros do congresso em 4 de julho daquele ano, ela declarava o direito
          à revolução e detalhava as razões da separação.
          4 de julho é o maior feriado de verão nos Estados Unidos. Muitas famílias e amigos fazem piqueniques ou churrascos. Várias comemorações ocorrem no país. Esta data é também celebrada com fogos de artifício, paradas e eventos esportivos. A bandeira americana é hasteada e
          fitas vermelhas, brancas e azuis são usadas na decoração em cerimônias públicas. O que se comemora no St. Patrick's Day?

          O que se comemora no St. Patrick's Day?

          O homem que se tornou St. Patrick, o santo patrono da Irlanda, nasceu no país de Gales por volta do ano 385 d.C. Seu verdadeiro nome
          era Maewyn, e ele quase não conseguiu ser bispo porque não tinha estudos suficientes.
          Longe de ser um santo, até os 16 anos, ele se considerava pagão. Nessa idade, foi vendido como escravo por um grupo de piratas que
          atacou sua vila. Durante seu cativeiro, ele se aproximou de Deus.
          Seis anos depois, ele escapou da escravidão e foi para Gaul, onde estudou no monastério de St. German – bispo de Auxerre – por um
          período de doze anos. Durante seu treinamento, percebeu que sua vocação era converter os pagãos ao cristianismo.
          Ele desejava voltar para a Irlanda a fim de converter os nativos pagãos ao cristianismo, mas seus superiores nomearam St. Palladius.
          Dois anos mais tarde, Palladius foi transferido para a Escócia. Patrick, que já tinha adotado esse nome cristão, foi nomeado segundo
          bispo da Irlanda.
          Patrick obtinha muito sucesso em converter fiéis, e esse fato preocupou os Druidas Celtas, os religiosos pagãos. Patrick foi preso muitas
          vezes, mas escapou de todas as prisões. Ele viajou pela Irlanda, estabelecendo monastérios através do país. Também montou escolas
          e igrejas que o ajudariam a transformar a Irlanda em um país cristão.
          Sua missão na Irlanda durou 30 anos. Depois disso, Patrick aposentou-se no município de Down. Ele morreu no dia 17 de março de
          461 d.C. Esse dia transformou-se no dia de St. Patrick desde então.
          Muito do folclore irlandês baseia-se no dia de St. Patrick, mas nem tudo tem realmente fundamento.
          Um exemplo disso é a crença de que St. Patrick ressucitava pessoas. Também se diz que ele expulsou todas as cobras do topo de
          uma montanha da Irlanda. Na verdade, nenhuma cobra era nativa da Irlanda e algumas pessoas acham que essa metáfora refere-se
          à conversão dos pagãos. Embora seja originalmente um dia sagrado católico, o dia de St. Patrick evoluiu para um feriado tradicional.
          Um ícone tradicional desse dia é o trevo. Isso se deve à lenda de que St. Patrick usava o trevo de três folhas para explicar a santíssima
          trindade. Ele o usava em seus sermões para mostrar como o Pai, o Filho e o Espírito Santo poderiam existir como elementos separados
          de uma mesma entidade. Seus seguidores adotaram o costume de usar um trevo nesse dia festivo.
          A celebração do dia de St. Patrick foi levado para os Estados Unidos em 1737. Este foi o primeiro ano em que o dia de St. Patrick foi
          publicamente comemorado em Boston. Os americanos, mesmo os que não são descendentes de irlandeses, comemoram este dia
          usando roupas verdes, balançando flâmulas verdes e bebendo cerveja verde. O verde é a cor que simboliza o sul da Irlanda.